sábado, 20 de outubro de 2012

ATIVIDADE PARANORMAL 4 - CRÍTICA

Saudações Apiceiros! Primeiramente, sejam bem vindos a este espaço! Aqui nos encontraremos a partir de agora para abordar variados assuntos de uma maneira divertida, variada e inteligente. Discutindo sobre filmes, músicas, cultura, comportamento e umas cozitas mais, esperamos trazer um conteúdo leve, descontraído e, claro, sem deixar de trazer informação às suas mentes ávidas por conhecimento [cof, cof].

Com vocês, esperamos construir o espaço O Ápice da Curva cada vez mais atraente para todos. Sem mais delongas, passamos a palavra para Alex e Rodrigo, que foram conferir na sessão terror da semana, o filme Atividade Paranormal 4! 


Enquanto maioria dos mortais, deitados em suas camas, dormiam o sono dos justos, Alex e Rodrigo seguiam para a bilheteria de um cinema qualquer de Curitiba, a fim de conferirem um dos filmes de terror mais esperados do submundo do cinema, Atividade Paranormal 4. Desde o início, coisas estranhas aconteceram, como terem errado o horário da sessão, errado de poltronas, e terem errado em pensar que platéias deviam ficar em silêncio durante o filme. Passado o terror inicial, o filme começou, trazendo consigo um outro elemento apaziguador dos linguarudos da sessão, o sono. 

Por se tratar de uma sequência, os apiceiros Alex e Rodrigo orientam os leitores que queiram ver o filme, mas que não acompanham a história desde o primeiro filme, que passem em uma locadora e emprestem os primeiros filmes para poder entender o quarto filme. Como queríamos viver na pele uma verdadeira sexta-feira de terror, escolhemos a sessão da meia-noite e sentamos nas poltronas. Depois, abrimos nossas almas para a paranormalidade. 



O quarto filme da franquia seria a sequência do segundo, onde Katie e o bebê Hunter desaparecem. Nele é contada a história da jovem Alex  de 15 anos, vizinha de Katie, que tem o costume de andar com a câmera do celular ou a web can do computador sempre ligados, para desespero dos humanos que estão assistindo.

Após Katie ser internada, o garotinho Robbie que vivia com ela, passa a dormir por algumas noites na casa de Alex, e a partir daí começam a acontecer fatos muito estranhos durante sua permanência na casa.
Alex então pede para que seu melhor amigo, xará e supostamente namorado Alex coloque câmeras pela casa para gravar os acontecimentos ocorridos durante a noite e o dia.


O filme em geral é muito monótono, a toda hora esperamos por alguma cena que nos assuste, mais sempre que isso acontece é algo previsível. Talvez as melhores cenas estejam nos últimos 10 minutos, mas ainda assim deixam muito a desejar.

A Paramount Pictures já programou um quinto filme com data de estréia para o ano que vem, o que nos deixa com uma dúvida: será mesmo que uma franquia tão longa como essa não acaba se tornando repetitiva?

Ficha técnica:
Nome do filme: Atividade Paranormal 4
Nome original: Paranormal Activity 4
Direção: Henry Joost e Ariel Schulman
Roteiro: Christopher Landon e Chad Feehan
Elenco: Kathryn Newton, Katie Featherston, Alexondra Lee, Matt Shively, Brady Allen.
Classificação: 14 anos


2 comentários:

  1. eu já tinha achado parado os outros, na minha opiniao eles não teriam feito nem o 2, agora já lançaram o 4 e ainda vai ter o 5... putz o mercado do cinema realmente é uma merd#

    ResponderExcluir
  2. Enquando os produtores permanecerem com o olhar voltado apenas ao lucro e nao a arte, continuaremos consumindo filmes espectrais (sem vida).

    ResponderExcluir